Dados Primários ou Dados Secundários

Quando uma empresa investe em pesquisa, ela converte dados em informações decisivas para orientar a tomada de decisões. Todavia, assim como uma casa resistente precisa de um bom alicerce, uma pesquisa confiável precisa de uma base sólida de informações para fundamentar mudanças na estratégia da organização que possam levar à inovação nos negócios.

Por isso é tão importante combinar dados primários e secundários na realização de uma pesquisa. A análise sistemática de ambos ajuda na construção de relatórios de pesquisa mais confiáveis e completos.

Mas talvez isso soe técnico e você se pergunte: o que são dados primários e secundários? Vamos entender a diferença entre eles e suas aplicações na realização de pesquisas.

 

Por dentro dos dados secundários

 

Se são dados “secundários”, por que começar falando deles? Porque são dados geralmente gratuitos e de fácil acesso, seja pela internet ou meios impressos, que indicam tendências e fornecem um útil panorama geral sobre um segmento, um público-alvo ou um cenário político, econômico e social, por exemplo.

Desde que os dados sejam procedentes de órgãos competentes, sua utilização, embora complementar, não é menos importante. A pesquisa de dados secundários, conhecida também como “pesquisa documental” e Desk Research, introduz o processo de levantamento de dados, ajudando a “preparar o terreno”, por assim dizer, para analisar mais a fundo um assunto ou levantar hipóteses sobre o estudo a ser realizado.

Quais fontes de dados secundários são confiáveis e podem ser usadas? Seguem as principais:

  • IBGE – Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística.
  • BNDES – Banco Nacional de Desenvolvimento Econômico e Social.
  • IPEA – Instituto de Planejamento Econômico e Social.
  • SEBRAE – Serviço Brasileiro de Apoio às Micro e Pequenas Empresas.
  • EMBRAPA – Empresa Brasileira de Pesquisa Agropecuária.
  • ANATEL – Agência Nacional de Telecomunicações.
  • ANAC – Agência Nacional de Aviação Civil.
  • EMBRATUR – Empresa Brasileira de Turismo.
  • CPRM – Companhia de Pesquisas de Recursos Minerais.
  • IPEN – Instituto de Pesquisas Energéticas e Nucleares.
  • CNT – Confederação Nacional do Transporte.
  • FGV – Fundação Getúlio Vargas.
  • Portal da Indústria – Reúne CNI, SESI, SENAI e IEL.
  • ABEP – Associação Brasileira de Empresas de Pesquisa.
  • AC NIELSEN – Empresa mundial de pesquisa.

Achou a lista longa? Na realidade, a lista acima fornece apenas um “gostinho” das várias referências de peso que são confiáveis para consulta. Naturalmente, elas não são as únicas fontes de dados secundários. Tanto as redes sociais como a própria empresa podem ser fontes adicionais deste tipo de dados.

 

Quais as desvantagens dos dados secundários?

 

Embora sejam úteis, eles fornecem informações mais gerais e menos específicas, podendo não estar em harmonia com o objetivo central do estudo. Além disso, a qualidade dos dados secundários dificilmente pode ser verificada e eles nem sempre estão completos e atualizados. É aí que entra a importância da pesquisa de dados primários.

 

A Pesquisa de Dados Primários

 

Também chamada de pesquisa de campo, primária, sob medida ou Ad Hoc, ela realiza a coleta e análise de dados que ainda não estão disponíveis, utilizando a metodologia ideal para atender aos objetivos específicos do estudo a ser feito.

Resumindo: enquanto os dados secundários são usados como base para levantar hipóteses, os primários são coletados em tempo real e analisados para comprovar essas hipóteses.

Como os dados primários são coletados?

Utilizando pesquisas quantitativas ou qualitativas, os dados são coletados, por exemplo, em entrevistas, grupos de discussão e visitações a pontos de venda.

Nas pesquisas quantitativas, o objetivo sempre é entender a dimensão de algo, reunindo dados numéricos através da aplicação de questionários com perguntas fechadas. Daí, os dados são quantificados e analisados estatisticamente.

Já nas pesquisas qualitativas, o objetivo é explorar os porquês por meio de grupos de discussão, entrevistas individuais e observação de comportamentos.

 

Que tipo de pesquisa escolher?

 

Tudo vai depender do objetivo do estudo. O importante, conforme destacado no início deste artigo, é combinar os dados primários e secundários. Fazer isso fundamentará bem a pesquisa, sanará as principais questões levantadas pela organização e fornecerá insights decisivos para direcionar os negócios, possibilitando melhores estratégias e ações.

Na hora de escolher a sua, conte com Instituto PHD! Aqui realizamos pesquisas voltadas às necessidades da sua empresa, baseadas em dados primários e secundários.

 

 

 

 

A Corrida Eleitoral já Começou!

Fale diretamente com um dos nossos consultores especializados em Pesquisas Eleitorais, e dê o primeiro passo para ser eleito em 2020!

Basta nos informar o município que deseja realizar a pesquisa para receber uma proposta sem compromisso.

Quero um Orçamento de Pesquisa Eleitoral