O que produz uma campanha política de sucesso? A resposta é: informação estratégica. Afinal, saber o que está na mente dos eleitores é o que apontará o melhor caminho, desde já, para conquistar o sucesso nas urnas em 2020.

De fato, o período pré-eleições é ideal para se planejar nesse sentido. É agora, no início de 2019, que há tempo hábil para candidatos e assessores políticos utilizarem seus recursos, a fim de levantar dados confiáveis sobre o eleitorado. Para isso, investir nos tipos certos de pesquisa é fundamental.

 

Em quais pesquisas investir?

 

Durante o período de eleições, as pesquisas quantitativas são as mais realizadas e divulgadas. Elas indicam o percentual de intenção de voto dos eleitores, a popularidade de cada candidato e os quem têm melhores chances de vencer. Contudo, não estamos em período de eleições, não é mesmo?

Ainda assim, é importante usar as pesquisas quantitativas para medir, antes mesmo do período eleitoral, a popularidade de um pré-candidato, e identificar a região com as maiores chances de votos. Por quê? Porque elas fornecem um panorama geral do cenário eleitoral, ajudando o partido a investir nas regiões e pré-candidatos mais potenciais.

Paralelamente, a pesquisa qualitativa entra com um indispensável complemento, capaz de levantar informações estratégicas para a campanha política. Utilizando uma técnica chamada focus group ou grupo focal, um grupo de pessoas pequeno e bem segmentado é reunido, num ambiente controlado, para opinar sobre temas de relevância aos estrategistas políticos.

Na prática, um moderador usa um roteiro como base para introduzir os temas e gerar uma troca de ideias saudável e espontânea entre as pessoas convidadas, que formam o “grupo de discussão”. Desta forma, os participantes se expressam e geram informações valiosas que não poderiam ser obtidas nas pesquisas quantitativas.

Saiba mais sobre as Pesquisas Eleitorais do Instituto PHD.

 

O foco são os porquês

 

O grupo de discussão é composto por pessoas da comunidade que são estimuladas, ao longo de um pouco mais de 1 hora, a falar abertamente sobre um pré-candidato, o partido político, os principais problemas enfrentados, suas expectativas, entre outros assuntos. Até mesmo versões de materiais da campanha podem ser apresentados e avaliados pelo grupo.

Mais do que gerar números ou percentuais, estas pessoas revelam os porquês. Suas falas e reações são registradas em áudio e vídeo, fornecendo percepções e insights importantes que serão analisados em detalhes, podendo mudar todo o rumo da estratégia de marketing político.

 

Planeje bem a sua campanha

 

Não há nada melhor para planejar bem a sua campanha do que uma estratégia política bem embasada. Embasada em quê? Em informações confiáveis que são coletadas diretamente dos eleitores potenciais de uma comunidade.

E é justamente este tipo de informação inestimável que tanto a pesquisa quantitativa como a pesquisa focus group podem agregar à sua campanha. Então, entre já em contato com os especialistas do Instituto PHD e conquiste mais eleitores em 2020!