Na medida em que o ano de 2012 vai passando, o país começa cada vez mais a discutir o assunto eleição. Mas mesmo antes desse tema virar o mais falado por pessoas e pela imprensa, os próprios partidos políticos têm que se preparar. Afinal, eles têm que estar com os candidatos definidos e as coligações fechadas na hora que os olhos da população se voltar para as eleições. E o último momento para se ajustar para as disputas eleitorais é o das convenções partidárias. De acordo com o calendário eleitoral 2012:

Convenções Partidárias Municipais 2012

10 de junho

A partir desta data, podem-se realizar as eleições internas para as coligações escolherem os candidatos a prefeito, vice e vereador.

Depois do dia 10 de junho, também é possível utilizar o direito de resposta, formalizar contratos para a formação de comitês, A partir desta data, é proibido aos candidatos apresentar ou comentar programas de rádio e TV.

30 de junho

Último dia para a escolha de candidatos e convenções partidárias.

 

As convenções partidárias têm que ser realizadas antes da data limite de homologação das chapas políticas. Junho será muito agitado nas eleições dentro dos partidos. E as pesquisas eleitorais têm grande importância na hora de definições de estratégias políticas de uma chapa.

Ok, mas como a pesquisa me ajudará?

Depois que uma chapa é montada, há a impressão que ela é coesa (pelo menos as coligações de sucesso conseguem dar esta impressão). O que nem todo mundo sabe é que dentro de partidos com (teoricamente) a mesma ideologia e plataformas políticas, há muitas opiniões diferentes. As discussões internas acabam sendo acaloradas de forma que apenas números e comprovações quantitativas conseguem colocar fim nestas disputas.

Há duas formas de se conseguir chegar a uma coesão através dos números. Um delas é fazendo uma votação dentro das próprias convenções. A outra é comprovando, através das pesquisas pré-eleitorais, que o candidato A é tem mais chances de vitória do que o candidato B. Imagine a seguinte situação: em um partido (ou coligação) há dois nomes querendo muito ser candidatos, mas os números mostram que um tem muito mais chances de vitória. Como o partido ou o outro candidato vão lutar contra as estatísticas?

Importantíssimo, também, é a determinação do cargo a vice-prefeito. O Instituto PHD realiza pesquisas eleitorais focadas no levantamento de informações suficientes para saber quais são os melhores cenários de chapas, tanto pra quem trabalha na situação quanto na oposição. Desta forma, é possível determinar aquele candidato a vice-prefeito que agregará mais votos ao principal candidato a prefeito, e que ainda tenha a maiores potenciais de crescimento. Isso fará toda a diferença!

As pesquisas realizadas para convenções partidárias podem contemplar um levantamento entre pessoas que costumar votar no partido (Ex: sindicatos ligados a partido de esquerda) ou a população em geral. Na primeira hipótese, se procura um nome que garanta a identidade do partido ou coligação. Na segunda, se busca um nome que possa atingir a população em geral.

Outro fator de influência das pesquisas nas convenções partidárias é em relação a chance de vitória de um partido que lança candidato próprio. Por exemplo, quem realiza pesquisas que mostra o quanto é a aceitação de um nome pela população em geral sabe quais são as reais chances de vitória nas eleições. Dependendo do potencial de crescimento do candidato (que também pode ser mensurado por levantamentos), dá para se decidir lançar candidatos próprios ou não.

Se você quiser saber mais informações sobre pesquisas eleitorais para convenções partidárias entre em contato com o Instituto PHD.

 

 

 

A Corrida Eleitoral já Começou!

Fale diretamente com um dos nossos consultores especializados em Pesquisas Eleitorais, e dê o primeiro passo para ser eleito em 2020!

Basta nos informar o município que deseja realizar a pesquisa para receber uma proposta sem compromisso.

Quero um Orçamento de Pesquisa Eleitoral