Fase de Pré-candidatura: o que é e como as pesquisas participam do processo

Pesquisas de Pré-Eleição 2012O primeiro semestre de um ano eleitoral tem como um dos principais assuntos a escolha dos candidatos aos cargos eletivos do segundo semestre. Neste período, as coligações (algumas ainda se formando) e partidos são obrigados a entrar em um consenso para poder apoiar com força máxima o candidato escolhido na maratona que são as eleições. Este ano também conta com uma fase de pré-candidatura bem agitada no cenário político nacional, é preciso sempre estar atento ao calendário eleitoral 2012.

Só para citar um exemplo, o cenário político em São Paulo está sendo agitado pela disputa dos pré-candidatos a uma vaga nas eleições. De um lado, o PT já escolheu desde o começo do ano Fernando Haddad em detrimento a outros candidatos como Eduardo Suplicy e Marta Suplicy. Do outro lado, o PSDB está quase fechado em apoiar José Serra nas eleições deste ano, mas tem que aparar arestas internas em relação a esta situação.

As pré-candidaturas acontecem não só em cargos do executivo. Para disputas no legislativo também existe muita discussão sobre quem é o melhor candidato. Apesar de não haver uma limitação de números de candidatos de partidos, as legendas não gostam muito da ideia de fragmentar recursos e votos entre muitos candidatos. Por isso, acontece este filtro.

Como acontecem as escolhas de um pré-candidato

Basicamente, as escolhas de pré-candidatos acontecem através de reuniões internas das coligações. Na grande maioria das vezes, alguns pré-candidatos abrem mais da disputa  – um dos motivos que mais influencia esta decisão são as pesquisas. Já quando não há acordo, acontecem eleições internas em conferências partidárias. A partir dos resultados destas prévias não há mais o que discutir: o candidato está escolhido.

Como funcionam as pesquisas de pré-candidato

Pesquisas de pré-candidato é um termo que abrange duas situações: pesquisas gerais que mostram quais são os pré-candidatos que têm mais qualidades e se encaixam melhor nos perfis escolhidos pelo partido para as eleições e a pesquisa interna para saber quais são os pré-candidatos que têm mais prestígio dentro da cúpula partidária na pré-eleição.

Estas pesquisas são decisivas não só na escolha de um pré-candidato, como também ajudam os partidos a escolherem o candidato com maior chance de vitória nas eleições, e de quebra auxiliam na escolha de vices-prefeitos. Só para citar um exemplo: Em 2010, o PT nunca iria abrir mão de um candidato ligado ao então presidente Lula. Como ele tinha grande prestígio popular na época, o perfil certo de candidato é alguém do setor do partido que lembrasse a imagem dele.

Claro que este exemplo mostra uma situação bem clara. Mas há alguns fatores que são mais sutis. Tem cidades que candidatos mais jovens levam vantagem por causa do perfil do eleitor. E isto só uma pesquisa feita na fase de pré-candidatura pode ajudar.

Se você quiser saber mais informações sobre pesquisas eleitorais de pré-candidatura, entre em contato com o Instituto PHD.

 

Você também vai gostar desses artigos:

Esta entrada foi publicada em Pesquisas Eleitorais, Pré-Eleições. Adicione o link permanenteaos seus favoritos.
Clique em uma aba para escolher de que forma prefere comentar no Instituto PHD

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *