Chegou a hora de investir em pesquisa, mas você não sabe qual é a melhor forma de aplicá-la? Ao decidir entre os métodos de coleta on-line, por telefone ou presencial é importante considerar qual é o objetivo da pesquisa, as características do público-alvo, a existência de uma lista de contatos e a verba disponível.

Por exemplo, enquanto algumas listas de contatos ou cadastros têm apenas telefones, outras têm apenas e-mails. O público a ser entrevistado também tem suas particularidades, tendo de ser contatado presencialmente em alguns casos. E os custos variam de um método para outro.

Pensando nisso, o Instituto PHD preparou um útil comparativo. Esperamos que ele seja de ajuda na hora de avaliar o método de coleta ideal para a sua pesquisa: Pesquisa por Telefone, Pesquisa Presencial ou Pesquisa Online?

 

Pesquisas por Telefone

 

Pesquisa por TelefoneO CATI, sigla para o termo em inglês Computer Assisted Telephone Interviewing, é um método de aplicação de entrevistas telefônicas por um entrevistador qualificado pelo Instituto PHD, tendo a maior probabilidade de adesão. Por quê? Porque as entrevistas são realizadas de forma ativa após seleção amostral por metodologias estatísticas, para garantir sua validade científica. Como trata-se de uma metodologia ativa de coleta, ela possibilita uma melhor investigação qualitativa das justificativas das avaliações, muito importante para, por exemplo, pesquisas de satisfação.

As pesquisas de satisfação B2B, por exemplo, têm como potenciais respondentes pessoas que estão em ambientes corporativos. Sua metodologia é simples: de acordo com as necessidades do cliente, elaboramos um questionário alinhado aos objetivos da pesquisa, utilizando uma equipe treinada para a realização das ligações.

  • Pontos positivos das Pesquisas por Telefone: fácil acesso ao público-alvo e tempo de aplicação menor em relação às pesquisas presenciais; possibilidade de agendamento para entrevistas.
  • Pontos negativos das Pesquisas por Telefone: é necessário ter uma lista de contato atualizada e confiável dos respondentes.

Pesquisas Presenciais

 

Pesquisa PresencialAs pesquisas aplicadas de forma presencial são excelentes para metodologias qualitativas, quando é necessário investigar mais detalhadamente sentimentos e percepções do público-alvo. Por terem uma abordagem mais próxima, transmitem um cuidado diferenciado com a opinião das pessoas.

A aplicação presencial também é muito utilizada para metodologias quantitativas. Podemos citar, por exemplo, as pesquisas eleitorais. Antes mesmo do período eleitoral, elas medem a popularidade de um pré-candidato e identificam a região com as maiores chances de votos, fornecendo um panorama geral do cenário eleitoral que ajuda o partido a investir nas regiões e pré-candidatos mais potenciais. E durante as eleições, as pesquisas quantitativas indicam o percentual de intenção de voto dos eleitores, a popularidade de cada candidato e os quem têm melhores chances de vencer. Tudo isso é feito presencialmente, o que garante um melhor controle da amostra, que pode ser segmentada, por exemplo, por regiões dentro de um município, garantindo um altíssimo nível de assertividade.

  • Pontos positivos das Pesquisas Presenciais: têm uma taxa de resposta muito alta, possibilitando estabelecer uma relação mais próxima com os entrevistados, além de possibilitar um controle amostral de excelente qualidade.
  • Pontos negativos das Pesquisas Presenciais: sua duração e custo, em geral, são maiores do que as pesquisas por telefone e on-line.

Pesquisas On-line por E-mail/ Redes Sociais

 

Pesquisa Online por E-mailTambém chamadas de Web Survey, elas são conhecidas por sua incrível versatilidade e capacidade de acesso ao público-alvo, independentemente da localização geográfica. É importante notar, porém, que, é um método que exige cuidados especiais, pois trata-se de uma metodologia de coleta passiva, isto é, é atribuída a responsabilidade de o entrevistado responder ao questionário sozinho. Assim sendo, é de extrema importância que todas as informações devem estar claras e as questões serem de fácil preenchimento.

O grande obstáculo delas é a dificuldade de se controlar a amostra, pois simplesmente não dá para garantir quem está respondendo à pesquisa. Um CEO pode encaminhá-la, por exemplo, para uma secretária responder sem que ninguém fique sabendo disso, e você sempre pensará que a pesquisa fora respondida pelo CEO.

Outro problema é uma “amostra viciada”. Como assim? Existe uma grande probabilidade de algumas pessoas só aderirem às pesquisas on-line (o que inclui hoje SMS, WhatsApp e URA) se estiverem nas caudas extremas da satisfação: muito satisfeitas ou muito insatisfeitas. E isso causa um viés na pesquisa, comprometendo a sua aleatoriedade. De um modo geral, o que acontece em pesquisas online por e-mail, é que responderá quem quiser responder, e isso pode ser fatal para a validação estatística do estudo.

É por isso que o comprometimento faz toda a diferença neste método de pesquisa. Pesquisas de clima organizacional, por exemplo, são conduzidas muitas vezes por pesquisas por e-mail pelo Instituto PHD, uma vez que o seu público-alvo têm maior comprometimento com o estudo, pois os colaboradores se sentem motivados a melhorar o próprio ambiente de trabalho, e têm um grande apoio de toda a corporação em aderir ao estudo, aumentando drasticamente a probabilidade de validação estatística da amostragem coletada.

O Instituto PHD trabalha com 3 tipos de abordagem para pesquisa on-line: convite direto por e-mail, questionário em uma determinada URL (landing page) ou disponibilização do link em uma página do cliente.

  • Pontos positivos das Pesquisas Online por E-mail: fácil coleta, custo menor e grande alcance do público-alvo.
  • Pontos negativos das Pesquisas Online por E-mail: necessidade de uma lista de contato confiável e atualizada. Sua adesão é baixa, e existem grandes riscos associados à validação estatística do estudo.

Qual a melhor Pesquisa: por E-mail, Telefone ou Presencial?

Esta é a pergunta que fica e, agora que você já viu como cada uma das metodologias funciona, vamos dar alguns exemplos de aplicação para cada uma das metodologias de abordagem: E-mail, Telefone e Presencial, vamos lá?

  • Pesquisas Online por E-mail: É a metodologia MENOS utilizada pelo Instituto PHD, e deve ser aplicada apenas em casos muito específicos, por exemplo, pesquisas satisfação de colaboradores e painéis de estudos de mercado
  • Pesquisas por Telefone: O Instituto PHD aplica praticamente TODAS as pesquisas de satisfação de clientes por telefone e alguns estudos qualitativos, por sua versatilidade para agendamentos de entrevistas, qualidade das respostas coletadas e controle estatístico.
  • Pesquisas Presenciais: Aplicação clássica são as Pesquisas Eleitorais e Pesquisas de Mercado quando precisamos garantir controle preciso do público-alvo, através de filtros especiais e estratificações por região e demais variáveis de perfil. 

Pesquisa é Mais que Coleta de Dados!

 

Mais do que escolher o método de coleta ideal, sua pesquisa precisa ter rigor estatístico para garantir a validade da informação. Com o apoio do Instituto PHD, você conta com estatísticos que cuidam do processo de ponta a ponta, do planejamento e aplicação do questionário à análise dos dados.

Na hora de encomendar a sua pesquisa, FALE CONOSCO!