Como são feitas as pesquisas para prefeito?

Após uma pequena pausa da mídia em relação ao assunto, o tema eleições volta com tudo em 2012. Afinal, neste ano serão realizadas as eleições para prefeitos e vereadores no Brasil. Com isto, os temas pesquisas eleitorais também voltam a cena. E aí fica uma pergunta no ar: como são feitas as pesquisas de intenção de voto para prefeitos? Para ajudar a esclarecer as suas dúvidas, o blog do Instituto PHD preparou este artigo que vai explicar como funciona esta modalidade de pesquisas.

Porque são feitas pesquisas eleitorais municipais

O motivo de realizar pesquisas de intenção de voto em cidades  é exatamente o mesmo pelo qual fazemos pesquisas em outros âmbitos (federal, estadual etc.): na maioria das vezes, as pesquisas de opinião são encomendadas pelos próprios grupos políticos para se ter um levantamento em quais regiões os candidatos estão bem cotados e qual é o grupo social, etário, de gênero e tantos outros que o candidato está atingindo. É claro que, dependendo do momento político, ainda podem ser feitas pesquisas para se descobrir quais candidatos de um determinado partido que têm maior potencial de votos, como é o caso das pesquisas de pré eleição.

Por isso, a maioria das pesquisas de intenção de votos sequer são divulgadas na mídia. Elas servem como guia de estratégia para candidatos e assessores. Além das pesquisas encomendadas por grupos políticos, há também as pesquisas de voto encomendadas diretamente por veículos de comunicação a fim de criar notícias sobre o tema. Isto acontece porque a “corrida de cavalos” nas eleições é um fator que chama muito a atenção do público e, é claro, é de interesse de toda a população.

Como são feitas as pesquisas para prefeito

Processo de AmostragemNo Brasil há cidades gigantescas (tal como São Paulo, com mais de 10 milhões de pessoas) e outras minúsculas (como Borá – SP, com menos de mil habitantes). Obviamente, é muito mais difícil fazer uma pesquisa para prefeito em São Paulo do que em Borá. Em ambos os casos, é utilizada a técnica estatística de amostragem, através da qual é possível entrevistar aleatoriamente (respeitando-se certos estratos) uma pequena porção dos moradores (amostra). Dependendo do tamanho amostral coletado, há um erro estatístico associado, que são os famosos “pontos percentuais” que todos vemos na televisão quando são divulgados resultados de eleições. Assim, com base nessa amostra são feitas inferências para toda a população da cidade, com um alto grau de confiabilidade.

No período eleitoral, estas pesquisas se intenção de voto acontecem muitas vezes, em períodos estratégicos. Em alguns casos, geralmente quando muito próximos da eleição, chega a ser feita diariamente. Afinal, além de a população estar interessada nos resultados das pesquisas, os grupos políticos também não querem perder o controle de como anda a opinião das pessoas no período eleitoral.

Se você quiser saber mais sobre pesquisas para prefeito ou tiver alguma dúvida sobre os processos, entre em contato com o Instituto PHD.

 

 

Você também vai gostar desses artigos:

Esta entrada foi publicada em Pesquisas Eleitorais, Pesquisas Quantitativas. Adicione o link permanenteaos seus favoritos.
Clique em uma aba para escolher de que forma prefere comentar no Instituto PHD

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado Campos obrigatórios são marcados *

*

Você pode usar estas tags e atributos de HTML: <a href="" title="" rel=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <strike> <strong>