A importância da análise de concorrência ao abrir um novo negócio

Como ser melhor que o Concorrente?Antes de abrir um empreendimento, é preciso analisar o que há de bom e ruim no nicho de mercado em que você vai atuar. Esta é uma regra que se seguida corretamente pode ser a diferença entre o sucesso e o fracasso de uma empresa. Mas quais são os itens que devemos olhar na concorrência para ter sucesso nos negócios? E quais metodologias devemos utilizar para obter informações valiosas? É isto que você verá hoje na postagem do blog do Instituto PHD.

Quais são as utilidades de uma análise de concorrência:

A primeira coisa que vem na cabeça das pessoas quando se fala em análise de concorrência é querer saber “para que servem?” Basicamente, há dois eixos que são seguidos em análise de concorrência. O primeiro lida com análise quantitativa e ajuda a identificar alguns detalhes relacionados ao público-alvo do negócio, melhor localização de trabalho e também para listar os principais concorrentes. A análise de concorrência também é analisada qualitativamente. Neste caso, você pode identificar as melhores ações para ser tomadas para ter sucesso nos negócios:

 

Pesquisa quantitativa de Análise de Concorrência:

Para saber quais são as melhores estratégias para conseguir ter sucesso nos negócios, é fundamental olhar para a concorrência. Isto é feito quantitativamente através da identificação de quais são as empresas que atuam (com sucesso ou não) na área em que você vai investir. Depois de identificar os concorrentes, diversos fatores são analisados em relação a eles. Só para citar alguns: localização das lojas (bairro, local da rua, outros comércios próximos), tipo de cliente que frequenta e tipo de demanda para se abrir estes estabelecimentos. Através destes dados, você consegue iniciar uma estratégia mais assertiva.

 

Pesquisa qualitativa de Análise de Concorrência:

Se a pesquisa quantitativa ajuda a você ter uma base de quais as melhores opções do que fazer, a pesquisa qualitativa ajuda a ensinar o que não fazer, e principalmente explorar as falhas dos seus concorrentes. Na pesquisa qualitativa, busca-se analisar os principais acertos e erros dos concorrentes. Só para se ter uma ideia, um dos tipos de pesquisas que mais são utilizadas nesta abordagem é a de Cliente Misterioso. Neste tipo de pesquisa, uma pessoa (cliente oculto) vai utilizar os serviços da concorrência e faz uma análise geral dos principais acertos e erros destas empresas. É claro que você terá essas informações, e fará uso dos acertos para melhores práticas, e dos erros para provar ao cliente que seu serviço/produto é melhor que o da concorrência.

 

Estes tipos de pesquisa dão uma base informativa que é muito importante para quem está iniciando um negócio e pra quem está enfrentando problemas de concorrência. Só com estas informações que será possível repetir os acertos dos concorrentes e se diferenciar não repetindo os erros deles. Se você quer saber mais informações sobre como são feitas as pesquisas de Análise de Concorrência, fale com os especialistas do Instituto PHD.

 

Você também vai gostar desses artigos:

Esta entrada foi publicada em Análise de Concorrência, Cliente Misterioso/Oculto, Pesquisas de Mercado, Pesquisas Qualitativas, Pesquisas Quantitativas. Adicione o link permanenteaos seus favoritos.

3 respostas a A importância da análise de concorrência ao abrir um novo negócio

  1. Pingback: Instituto PHD na mídia: reportagem sobre análise de concorrência | Blog Instituto PHD

  2. Pingback: 5 motivos para realizar uma pesquisa de mercado antes de abrir um negócio | Blog Instituto PHD

  3. Pingback: Técnicas e Metodologias para Pesquisas de Satisfação de Clientes | Blog Instituto PHD

Clique em uma aba para escolher de que forma prefere comentar no Instituto PHD

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado Campos obrigatórios são marcados *

*

Você pode usar estas tags e atributos de HTML: <a href="" title="" rel=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <strike> <strong>